• Camila Silva de Souza

Principais ameaças cibernéticas em 2022

A previsão para 2022 no espaço cibernético em relação às tentativas de ataques é de complexidade e seletividade.



É estimado que durante esse ano ameaças direcionadas usando QR Code, ransomware, phishing mais sofisticados, infostealer e entre outros ataques, cresçam consideravelmente.


Você sabe o que é RANSONWARE?

Ransomware é um crime cibernético com motivação financeira, capaz de bloquear o computador ou criptografar arquivos do dispositivo. O software malicioso invade o sistema quando o usuário clica em algum anúncio, site ou e-mail suspeito, fazendo com que cibercriminosos assumam o controle da máquina e exijam dinheiro para desbloqueá-la. Caso a vítima não pague, os dados são vazados.

Segundo a Avast, empresas de aviação devem ser as principais vítimas de ransomware em 2022. Já para especialistas da Kaspersky, os criminosos terão empresas de países com multas altas para vazamento de dados como principal alvo.

  • Como prevenir-se?

Para se prevenir, mantenha o antivírus sempre atualizado. Outra dica é instruir funcionários a acessarem somente sites oficiais e não clicarem em anexos de e-mails suspeitos.


Você sabe o que é um INFOSTEALER?

Infostealer é um trojan que rouba informações do usuário com o objetivo de conseguir dinheiro ou fazer futuros ataques. Nesse ataque, os cibercriminosos são capazes de coletar dados bancários, logins, fotos e documentos, após o usuário clicar em um link malicioso que o induza a baixar e instalar manualmente o software infectado.

Segundo dados da Check Point, durante o ano de 2021, esse tipo de ataque atingiu 5,25% das organizações brasileiras.

  • Como prevenir-se?

Evite clicar em links de sites não oficiais. Também é importante não baixar programas crackeados e manter um bom antivírus instalado no computador.


Ataque Phishing

Ataques usando deepfakes por áudio farão parte de ataques de phishing esse ano.

  • Como funciona?

A técnica consiste em gravações surpreendentemente realistas que usam inteligência artificial para simular a aparência ou voz de uma pessoa específica, convencendo o usuário a fornecer dados pessoais.

As deepfakes também podem utilizar imagens, o que já aconteceu nas eleições dos Estados Unidos, onde candidatos à presidência davam declarações manipuladas, e que foram divulgadas nas redes sociais, manipulando o eleitorado.

  • Como proteger-se?

Para se proteger das deepfakes, é preciso ter atenção aos detalhes, como expressões faciais e falta de alinhamento em traços da imagem. Em ataques por áudio, perguntar detalhes sobre o assunto pode fazer com que o golpe seja descoberto.


Ataques em dispositivos móveis

De acordo com levantamento da Check Point, 46% das empresas tiveram ao menos um funcionário fazendo download de um aplicativo malicioso em dispositivos móveis em 2021. Com a mudança para o trabalho remoto, esse número subiu para 97%.

Por esse motivo, ataque com malware em dispositivos é outro tipo de ameaça que deve ter atenção em 2022.

  • Como prevenir-se?

Para se proteger desse tipo de golpe, é essencial baixar aplicativos apenas de lojas oficiais, como a Play Store, para Android e App Store, para iOS. Além disso, mantenha os apps sempre atualizados.


Ataques usando QR Codes

A possibilidade de usar QR Code para acessar serviços e fazer pagamentos abriu mais uma brecha para ataques. Nesses casos, é possível até do cibercriminoso usar QR Code para instalar aplicativos com malware, que podem infectar o celular e roubar dados bancários do usuário.

É sempre bom conferir se o código disponibilizado pela empresa é o mesmo ao qual você teve acesso. Além disso, é importante verificar prévias do QR Code antes de abrir o site do estabelecimento.


Para se manter atualizado, siga-nos nas redes sociais clicando no botão abaixo:

 

Fonte: www.techtudo.com.br

Postado em: 05/05/2022



8 visualizações0 comentário