top of page
Escrevendo

Conheça os 5 golpes de celular mais comuns

Entenda como se proteger de cada um deles!

Fonte: Tecmundo



Com a proximidade da Black Friday, percebe-se um aumento da aplicação dos golpes de celular. Por mais atentos que estejamos, os golpistas têm aprimorado suas técnicas, o que exige cada vez mais atenção.

O requinte é cada vez maior, tornando difícil, em muitos casos, garantir que estamos diante de uma oferta ou mensagem real. Todavia, com uma dose redobrada de cuidado é possível identificar eventuais fraudes.

Pensando nisso, separamos os principais golpes aplicados via smartphone, apresentando em detalhes seu funcionamento e dando dicas de como evitá-los. Confira:

1 - Golpe do PIX

A criação do PIX facilitou muito a vida e as transações financeiras, tanto de pessoas físicas quanto jurídicas. No entanto, também veio acompanhada dos golpes realizados via smartphones.

Como as transações podem ser feitas 24h, 7 dias por semana, e em poucos segundos, tornou-se alvo preferencial de criminosos. Em geral, o golpe do PIX envolve o criminoso se passando por um familiar, amigo ou conhecido.

Esse método utiliza uma conta no WhatsApp, clonada ou não. O golpista diz que precisa de um valor, alegando alguma situação que impede o pagamento de alguma conta.

Assim, ele pede o "empréstimo" do dinheiro de forma imediata e solicita que a pessoa faça a transferência PIX, comprometendo-se a repor assim que possível. Essa é a mais tradicional abordagem, mas existem outras, envolvendo até instituições financeiras.


Mas afinal, como evitar o golpe do PIX?

Para evitar ser vítima do golpe do PIX, é importante não fornecer dados a pessoas ou sites desconhecidos. Se alguém conhecido solicita dinheiro por mensagem, é importante confirmar com a pessoa de outras maneiras, preferencialmente por uma chamada de voz ou áudio.

Além disso, especialistas também alertam para a importância de não cadastrar chaves PIX fora de plataformas e bancos oficiais. Portanto, fique de olho e redobre o cuidado com a ferramenta.

2 - Clonagem de WhatsApp

A clonagem de WhatsApp não é um dos golpes de celular mais recentes, mas possui potencial bastante destrutivo. Neste método, criminosos conseguem acesso à conta do aplicativo de mensagens do usuário, aproveitando para enviar mensagens à lista de conhecidos.

As duas formas mais comuns de ter a conta clonada são: clicar em links suspeitos recebidos por SMS ou e-mail; atender contato do criminoso, se passando por alguma empresa, que solicita um código recebido por SMS.

A clonagem é um dos métodos de golpes de celular mais devastadores porque, durante o crime, a pessoa perde acesso ao seu número, o que impede de avisar sua lista de contatos que foi vítima de uma fraude.


Como evitar ter o WhatsApp clonado

Reforçar a privacidade de suas informações no WhatsApp é uma das maneiras mais eficazes de ter a conta no app clonada. Restringir a visualização da foto de perfil apenas para contatos é um bom mecanismo.

Outra proteção recomendada é a de ativar confirmação em duas etapas, que permite cadastrar um PIN – o qual sempre será pedido quando tentar habilitar sua conta em outro dispositivo.

3 - Golpe de promoção ou sorteio


O golpe de promoção/sorteio é muito característico da Black Friday. Se passando por marcas/empresas, os golpistas fazem uma falsa divulgação de promoção, a ser ativada mediante um link.

É comum que esse link leve a um site onde serão solicitadas informações pessoais e bancárias, sem contar o risco de que sejam instalados aplicativos que roubam dados do celular da vítima.



Como evitar o golpe de promoção/sorteio

Em tempos de datas comemorativas, ou épocas promocionais como a Black Friday, tenha atenção redobrada.

Evite clicar em links recebidos por SMS ou e-mail. Caso veja alguma promoção usando o nome de uma loja famosa, abra uma aba no navegador e acesse diretamente o site para confirmar a promoção.


Vale conferir as redes sociais das lojas, que costumam ser verificadas pelas empresas. Por fim, desconfie de condições de pagamentos e preços muito fora da realidade, costumam ser golpe!

4 - Aplicativos fraudulentos

Aplicativos fraudulentos são utilizados como armas para golpes via smartphone. São usados para instalar malwares, programas disfarçados, cujo objetivo é o roubo de dados pessoais.

Há apps fraudulentos que até mesmo usam a identidade visual de redes sociais como Twitter, apenas para enganar o usuário e levá-lo a instalar em seu smartphone.


Como evitar instalar aplicativos fraudulentos

A primeira regra para não ser vítima de golpes via smartphone aplicados através da instalação de programas suspeitos é só adicionar apps através da loja oficial de seu celular.

O caso de smartphones com o sistema Android, a atenção deve ser maior. Dê preferência pela instalação de um antivírus, capaz de rastrear o que é instalado no celular. Dados recentes mostram que 97% dos aplicativos de golpe são produzidos para esse sistema operacional.

5 - Mensagem de SMS

Golpes de SMS podem parecer coisa do passado, mas são tão atuais quanto antes. Eles podem vir disfarçados de mensagens oficiais, seja de órgãos governamentais, seja de operadoras de celular.

Dos golpes via smartphone, é o que costuma ser mais direcionado a setores específicos, como beneficiários de programas sociais. Envolvem mensagens que dizem tratar de FGTS ou Auxílio Emergencial.

Vítimas costumam ter dados roubados para solicitação de empréstimos, geração de cartões de crédito e outros tipos de golpes.


Como evitar cair no golpe da mensagem de SMS

Evite clicar em links recebidos através de mensagens de SMS. Em se tratando de programas sociais, verifique as informações junto ao site oficial do órgão e nos veículos de imprensa.

Nunca forneça seus dados a uma pessoa desconhecida, mesmo que ela diga ser emissária de alguma empresa. E sempre que tiver dúvidas, não vá adiante!


Comentarios


bottom of page